sexta-feira, 20 de março de 2009

História da vida real


A confissão é um dos sacramentos que exige maior humildade e reconhecimento da nossa pequenez. Não é de admirar, pois, que muitos, mesmo os que se dizem cristãos, tenham dificuldade em confessar os seus pecados e arranjem argumentos para serem contra.
A história que relato é real e passou-se comigo, já há uns anos..
– Gostava de ter uma conversa consigo, disse-me uma vez um homem que me bateu à porta.
– Já não tenho muito tempo. Estão a chegar as horas de ir fazer um funeral, mas diga.
– O senhor não me conhece pois sou da freguesia tal, mas estou para partir para a África e queria confessar-me porque lá posso não ter ocasião e tenho umas coisas que me andam cá a pesar. Vim cá para falar consigo se tenho ou não de me confessar para Deus me perdoar.
– Se forem pecados graves terá de os confessar. Mas venha cá amanhã e conversaremos sobre a confissão.
– É que sabe, alguns dos meus colegas dizem que se confessam a Deus. Isso chegará?
– Não mas amanhã explico-lhe isso.
– Olhe o que me anda a pesar é isto e isto e isto.
E o homem confessou aquilo que lhe ia na alma. Dei-lhe a absolvição e disse-lhe:
– Então amanhã apareça da parte da tarde que estarei por casa.
O homem apareceu e disse-me que já não tinha qualquer dúvida sobre a confissão. É que ela tinha-lhe tirado um fardo das costas.
– Se em África tiver a quem, vou-me confessar volta e meia.

4 comentários:

Joaquim Costa disse...

Confessar-se pecador não é coisa fácil. Por isso cada vez há menos quem se abeire do confessionário.

Atitude 777 disse...

oi ki é o paulinho do tribo catolica, meu antigo blog o tribo catolica teve a senha roubada, por isso fiz outro blog o Atitude777! add a seus favoritos p favor se puder. q ja add o seu la
adorei o blog
fica com Deus!!!
Paulinho-Atitude777

Fa menor disse...

Os pecados por vezes pesam de tal modo que envergonham, o que não torna fácil confessá-los... mas se tivermos em conta de que ali, no confessor, é Deus que está na nossa frente e que Ele já sabe tudo, já viu tudo que que fizemos, que não adianta esconder nada...
se não virmos a confissão como um mero ritual, torna-se mais fácil.

joaquim disse...

A Confissão é sempre um Sacramento de libertação por isso mesmo quando é bem feita conduz sempre à paz e ao bem estar consigo próprio e com os outros.

Estive mais de 25 anos sem me confessar! Ainda hoje não consigo descrever o que foi a primeira Confissão a seguir a esse tempo e tudo o que ela provocou em mim, de mudança de vida.

Abraço amigo em Cristo