terça-feira, 7 de abril de 2009

Jesus, a maior descoberta


Quando o Dr. Fleming foi galardoado em 1945, com o Prémio Nobel da Medicina pela sua descoberta da penicilina, os jornalistas pediram-lhe entrevistas. Entretanto, um dos mais importantes jornais diários londrinos pediu que lhe concedesse uma entrevista exclusiva. O pedido foi aceite com uma condição: que as suas respostas fossem publicadas na íntegra.
Na hora combinada lá estava o jornalista. E a primeira perguntou No dia e hora combinadas o jornalista, curioso pela condição imposta, entra no gabinete do dr. Flemming para dar início à entrevista. Como normalmente acontece, os entrevistados procuram dar o maior relevo aos seus feitos, para que o seu nome seja bem conhecido, facto que o jornalista esperava encontrar no seu entrevistado.
Como se tratava da maior descoberta no campo da Medicina até ali conhecida, a primeira pergunta tinha que infalivelmente ser baseada na mesma: dr. Hemming, qual foi a maior descoberta que fez na sua vida? A resposta foi rápida e peremptória A maior descoberta que até hoje fiz na minha vida foi ter encontrado Jesus Cristo como meu Salvador.
O jornalista não queria acreditar no que ouvia. A resposta que esperava era a Penicilina. Repete a pergunta e a resposta foi precisamente a que lhe tinha sido dada antes.
A entrevista continuou e foi longa. O dr. Flemming em todas as perguntas que lhe eram feitas, punha Deus em primeiro lugar, considerando-se um pequeno instrumento nas suas mãos, porque tudo aquilo que acabara de descobrir para benefício da humanidade, a Ele inteiramente o devia.
A entrevista ansiosamente aguardada abalou profundamente toda a nação e o seu testemunho de cristão, rapidamente se espalhou por todo o mundo.
São homens como este que nos estão a faltar, que na sua humildade, não se envergonham de colocar em tudo Deus em primeiro lugar.

5 comentários:

Anónimo disse...

Porque eles sabem que toda a capacidade intelectual que têm e desenvolvem, lhes vem de Deus.
FF.

Ver para crer disse...

Boa Páscoa para si e sua família, amigo!
E obrigado por ir comentando.

Anónimo disse...

Obrigado! O mesmo para si.
Deixe-me acrescentar um dado muito recente ao comentário anterior:
Como o que descobriu a penicilina, também o responsável pelo Projecto do Genoma Humano que conseguiu, depois de muito trabalho, revelar a sequência de ADN, não se envergonha de se afirmar um profundo crente Cristão. Conta a sua vida de cientista e de crente no fascinante livro da Editorial
Presença "a Linguagem de Deus" editado em 2006 nos EE UU. Ele chama-se Francis S. Collins.
FF.

Monge disse...

Grande lição, comovente!

Ver para crer disse...

Amigo FF, já falei nesse grande cientista e no seu livro "A linguagem de Deus" em
http://vejaparacrer.blogspot.com/2008/11/linguagem-de-deus.html.
Boa Páscoa para si e para os seus.