sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Uma carta comovente

De uma leitora identificada, recebemos cópia duma carta que mandou à filha e que muito nos comoveu. Aqui a deixamos para os leitores poderem também saborear:

«Querida filha:
Nas vésperas de Natal estou um pouco mais comovida, por me lembrar de ti quando nasceste. Eras pequenina! E linda como o Menino do presépio.
Então eu era uma jovem cheia de vida e de sonhos. E tu ajudaste-me a realizá-los.
Porém, agora começo a sentir-me cansada e velha. Peço-te, pois, que tenhas paciência comigo.
Se eu durar mais uns anos, é provável que me torne para ti um peso. No dia em que eu não for mais a mesma, tem paciência e compreende-me.
Quando deixar cair comida na toalha ou na minha roupa, desculpa-me. Também tu fazias isso quando eras pequenina.
Se eu repetir as mesmas coisas que já me ouviste vezes sem conta, lembra-te das histórias que eu tive de repetir para adormeceres ou para sossegares.
Se eu alguma vez sujar a minha roupa, por não conseguir controlar as minhas necessidades fisiológicas, não te chateis nem ralhes comigo. Quantas vezes eu tive de te mudar as fraldas e a roupa para andares sempre bem cheirosa e asseada.
Não me reproves se eu não quiser tomar banho. Os velhos são como as crianças. Insiste comigo que foi o que eu fiz contigo.
Quando achares que eu não sei nada do mundo de hoje, não faças pouco de mim. Compreende-me! Lembra-te que quando eras pequena também te tive de ensinar a andar, a falar, a comer ... e tantas outras coisas.
Se alguma vez eu não quiser comer, insiste comigo mas não te aborreças. Também tu me deste muito trabalho na hora de te alimentar.
Se eu começar a ter dificuldade em andar, não me deixes para aí a um canto. Não te peço que me leves ao colo, mas apoia-me e ajuda-me como eu há anos tive de fazer contigo até conseguires andar sem qualquer dificuldade.
Por último, não leves a mal se alguma vez te disser que preferia morrer. Não é para te acusar de falta de carinho ou por já não gostar de viver contigo. Tu és o que mais amo e mesmo depois de partir continuarei a agradecer a Deus a querida filha que Ele me deu. Só espero que tu sejas tão feliz com os teus filhos como eu sou contigo. Mas sabes, a vida de dependência que tenho de levar é muito difícil. E às vezes desanimo.
Que Deus me ajude!
Tua mãe que nunca te esquece. Ana»

8 comentários:

Caros Amigos disse...

É uma carta emocionante!
Vale a pena meditá-la.

Maria João disse...

Não te esqueças que o Natal, ou seja o nascimento de Jesus acontece todos os dias. Abre-Lhe a porta!

Ecclesiae Dei disse...

Nossa, que carta... é de deixar-nos comovidos, muito pertinente, obrigado por partilhar conosco!

Sobre a lista de blogs atualizada, ainda bem que me falou, eu retirei o seu da lista e coloquei navamente, agora ele está funcionando certinho!
Valeu, grande abraço carinhoso de Feliz Natal!!!

Olivia Santos disse...

Vale a pena meditar no que diz esta mãe.
Um dia seremos nós.

Fa menor disse...

Esta doeu-me! fez saltar a lágrima ao canto do olho...
vejo por experiência própria como é difícil, tantas vezes, compreender os pais de idade avançada.

Um Santo e Feliz Natal!

elsa nyny disse...

LIndissimo, adorei!

Anónimo disse...

I like the vаluable іnfоrmatiοn you providе in yοur artіcleѕ.
I will bookmark your ωeblog and сheck again here
regularlу. ӏ am quite ѕure I will learn a lot of nеω stuff
right here! Best of luсk fοг the next!


Feel free to surf to my blog post: http://www.sfgate.com/business/prweb/article/V2-Cigs-Review-Authentic-Smoking-Experience-or-4075176.php

Anónimo disse...

When I am are you interested in the brand new FaceTime
element about the 4?
Below are a few really helpful methods that would help you get the
best deals around.

My web page; s-h-o-r-t.com ()